Celebração na Reunião com os Pais da Catequese

O que não pode faltar em uma celebração na Catequese?

Acolhimento: Palavras de boas vindas e anúncio do motivo que nos leva a querer realizar tal celebração (“Hoje vamos agradecer por …; vamos pedir …; vamos apresentar a Deus…; vamos nos colocar na presença do Senhor para…”) Havendo tempo, pode ser usado um canto acolhedor e que promova a integração entre os participantes.

Canto Inicial: De preferência, de louvor ou invocando o Espírito Santo; ressaltando a presença de Deus; pedindo a intercessão de Maria.

Sinal da Cruz: Reverenciando a Trindade em nome da qual nos reunimos e pedindo o auxílio do Espírito Santo.

MODELO DE CELEBRAÇÃO (Confiando os filhos a Deus) 

Ana SamuelObjetivo: Acolher e despertar, pela Palavra de Deus, o desejo dos pais de orar pelos filhos e confiá-los ao Amor de Deus.

Preparo: Uma cartolina vermelha em formato de coração (grande); versículos bíblicos a serem meditados em tiras de papel ou escritos num lugar bem visível e bonequinhos de papel distribuídos sobre as cadeiras.

Motivação: Comparar a presença dos pais na reunião e o fato de terem colocado os filhos na catequese com a atitude de Ana, um grande exemplo de mãe. Narrar de forma dinâmica a passagem de Samuel (I Sam 1,1-2.8-11.17.24-28; 3,1-10). O texto não deve ser lido e, sim, previamente preparado e narrado pelo catequista que, conforme a criatividade, poderá usar material visual ou narrá-lo de forma dramatizada.

Palavra Meditada: Solicitando atenção aos versículos 1,27-28 e 3,9-10, pedir que o leiam em silêncio e reflitam sobre as atitudes da mãe e do sacerdote.

Pistas de Reflexão: Deus, em seu infinito amor, foi quem os atraiu, para que pudessem apresentar seus filhos a Ele;
– Importância da oração da mãe (pai, avó, tia…), assim como Ana na vida de Samuel que, mesmo vivendo com os filhos de Eli que eram maus, permaneceu no bem e se tornou um grande juiz.
– Assim como Heli, também devemos crer que Deus pode falar com os pequeninos e precisamos ensiná-los a ouvir a sua voz.

Gesto simbólico: Apontar para o grande coração já afixado e colocar sobre o mesmo o versículo “Eis aqui o menino por quem orei” Sam 1,27a;
– Pedir que escrevam no boneco de papel o nome do(a) filho (a);
– Convidar a que venham, em procissão, colocar cada bonequinho ao redor do coração, numa atitude de entrega, para que o Senhor abençoe este(a) filho(a) por todos os dias de sua vida;
– Durante a procissão, escolha-se um canto apropriado. (Exs.: “Deus cuida de mim”; “Nada te perturbe”; “O Senhor é meu pastor”)

Oração: Agradecer ao Senhor por cada pai /mãe/avó que, como Ana, veio apresentar seus filhos a Deus e pedir que o Senhor os abençoe e guarde por todos os dias de sua vida.
– A oração poderá ser concluída com a leitura da bênção litúrgica (Números 6,24-26) ou do Salmo 127.

Canto: Conhecido ou de fácil aprendizagem para que todos possam cantar com entusiasmo. (Ex.: “Obrigado, Senhor”; “É impossível”; (refrão) “Abençoa, Senhor, as famílias, amém”.

(Fonte)

Moldes para confecção do cartaz:

amor-coracao

bonecos de papel

Baixe outros modelos de Celebração aqui.

Anúncios

O que você faria se fosse você mesmo?

(Sugestão de reflexão para reunião de catequistas)

Certa vez alguém lendo o jornal tomou um grande susto. Foi assim:

Começou pelas notícias internacionais e pensou: se eu fosse o presidente dos Estados Unidos, não teria tomado essa decisão.

Mais adiante, ao ler as notícias nacionais, pensou: se eu fosse o presidente do Banco Central não teria baixado essa resolução.

No noticiário do seu estado, pensou: se eu fosse o governador, investiria mais nesta área e não naquela.

Ao ler as notícias locais, também pensou: se eu fosse o prefeito, cuidaria melhor da manutenção das vias públicas.

Ao chegar na parte esportiva, quase não é preciso dizer: se eu fosse o técnico da seleção de futebol, teria convocado…

Mas, de repente, veio o grande susto que o deixou desconcertado e preocupado, pois parece que ouviu uma voz dentro de si mesmo perguntando:

– “E se você fosse você, o que é que você faria?”

Ao pensar no que os outros deveriam fazer, estava fugindo da sua própria realidade. E, ao pensar nas suas obrigações, viu as tarefas que estavam ao seu alcance e das quais teria que dar contas.

Veja quanta verdade nesta simples história.
O que nós faríamos se fossemos nós mesmos?
Será que como pessoa cumpro as minhas obrigações de forma tão completa e perfeita como exijo dos outros em relação a mim?
Será que não exijo dos outros o cumprimento competente de suas obrigações e eu mesmo desempenho as minhas com baixa qualidade?
Será que como colaborador ou funcionário sou diferente daqueles que critico?
Será que como chefe ou dirigente não tenho as mesmas atitudes e comportamentos que tanto reprovo nos meus colegas?

Como bem afirma o texto, será que não vivemos fugindo de nós mesmos e de nossas obrigações? Será que não vivemos apontando os defeitos do mundo em vez de enfrentar a realidade concreta do que temos que mudar em nossas atitudes e comportamentos?

Criticar os outros é fácil.
Apontar o dedo para os defeitos alheios é fácil.
O difícil é tomar consciência e agir para resolver as nossas fraquezas e os nossos defeitos.
O difícil é ser coerente, criticar menos e fazer mais.
O difícil é passar do plano do choro ao plano da ação.

(Prof. Luiz Marins)

Algumas Orações para Catequistas

(Que tal imprimir e cada catequista ler uma dessas orações na primeira reunião do ano?)
AO FALAR DE TI…
Senhor,
Eu quero ouvir a Tua voz
Fazer florescer e frutificar a Tua Palavra,
Reconhecer-te, descobrir-te,
Em cada gesto,
Em cada palavra,
Em cada momento,
Em cada esquina da minha vida…
Perdoa o meu silêncio,
A minha falta de resposta…
Eu sei, Senhor,
Que tu conheces como ninguém
O meu coração fraco, débil,
Que a cada passo
Se deixa tentar pelo mal
Para depois se afogar em lágrimas de dor e desespero,
Eu sei também que a Tua mão
Está sempre estendida,
Pronta para me resgatar…
Vens ao meu encontro.
Perdoa, Senhor a minha cegueira,
Apura os meus sentidos e o meu coração
Para que sinta fome e sede de Ti
E Te possa sentir em tudo e todos…
Não permitas que o meu coração endureça,
Atrofie, se torne árido e seco,
Tendo a fonte tão perto de mim.
Não deixes que eu perca o brilho do olhar,
Ao falar de Ti.
CREDO DO CATEQUISTA
Creio em Ti, Senhor,
Luz da minha vida.
Creio em Ti, Senhor
Que me dás a Tua mão
E me ajudas a levantar
Quando caio nas pedras dos caminhos estreitos
À Tua procura.
Creio em Ti, Senhor,
Que me dás força para recomeçar,
Quando penso que tudo está
Perdido!
Creio em Ti, Senhor,
Mas abre ainda mais o meu coração
Para eu poder aumentar a minha fé
E poder transmiti-la aos outros.
Senhor,
Enche de fé e esperança
O meu coração
E não permitas
Que a dúvida ou o desespero
Dele se apodere.
AJUDA-ME A SERVIR
Senhor eu creio
Mas ajuda-me a
Acreditar.
Senhor, faz-me teu servo,
Mas ajuda-me a servir.
Senhor,
Queria ser forte,
Auxilia-me na fraqueza.
Senhor,
Eu creio no Teu amor,
Ajuda-me a amar.            
ORAÇÃO SIMPLES
Senhor,
creio em ti,
creio na tua palavra,
no teu amor,
na tua amizade…
Quero,
Senhor,
partilhar contigo
todos os momentos…
Afasta-me do mal,
leva-me para a tua mesa !
Creio em ti…
Obrigada Pai !
A TUA PALAVRA
Senhor,
quando escuto a Tua Palavra,
meus olhos,
meu coração,
minha mente
sentem,
que o Vosso Reino é imenso.
Senhor,
quero sentir-me pequeno,
perante a Tua grandeza.
Obrigado Senhor.
HISTÓRIA DA VOCAÇÃO DO CATEQUISTA
Já foi há muito tempo
Que Tu me chamaste
E já foi há muito tempo
que eu segui Teu chamamento.
O caminho tem sido cheio de precalços e perigos
que me têm feito mais forte e corajosa para Te seguir.
Nunca em ocasião alguma me arrependi,
pelo contrário fiquei cada vez mais feliz,
por ser mais uma ovelha do Teu rebanho,
que Tu guias quando me sinto perdida,
que Tu abraças quando me sinto desamparada,
que Tu levantas quando tropeço e caio
devido às pedras que se colocam na minha frente.
Obrigada Pai por tudo isto.
Ajuda-me a nunca esquecer do caminho
que me leva a Ti.
AÇÃO DE GRAÇAS
Senhor!
Quando estou triste, é em Ti que penso!
Quando estou só, é em Ti que penso!
E como que por magia,
o meu coração se invade de lembranças
que fazem esquecer a tristeza e a solidão.
Olho então em redor e descubro:
O Senhor está comigo
e cada rosto que eu vejo me faz lembrar de Ti…
e cada palavra que ouço… é saída da tua boca.
Sinto que me falas nos momentos que preciso.
Estás no sítio certo na hora certa.
E a calma me invade e a esperança renasce.
Eu agradeço-te Senhor.
Obrigado porque Estás presente.
GRATIDÃO
Agradeço-te, meu Deus, por me dares
tantas coisas boas num mundo onde o mal predomina.
Agradeço-te, meu Deus, por nos enviares
pregadores da Tua palavra,
pois só ela nos pode conduzir ao bom caminho.
Agradeço-te, meu Deus, por me dares
confiança e perseverança para vencer
tendo como escudo a Tua palavra.  
Agradeço-te, meu Deus, por permitires
que eu tenha tanta Fé em Ti.
Por fim, peço-te que nos ajudes
a trabalhar por um mundo melhor.
Amém!
SER CATEQUISTA
Senhor,
colocai as palavras certas na minha boca e no meu coração,
para que as transmita da melhor forma aos outros.
Guia os nossos passos pelos caminhos da vida,
ensina-nos a dar a atenção devida ao outro.
Que paremos e reparemos que o outro existe
e precisa de nós.
Ser catequista é isso mesmo,
ao longo do caminho transmitir
e viver a palavra de Deus
e dar atenção ao outro.
PRECE DO CATEQUISTA
Senhor:
Eu sou o catequista que sou.
Ajuda-me e dá-me forças
para que junto dos meus catequizandos
eu possa sempre:
Escutar-te
Louvar-te
Aclamar-te
Seguir-te
Anunciar-te
Amar-te.
Louvado sejas para sempre.
Amém.
COMO A SAMARITANA
Senhor:
Como a Samaritana
também eu fujo
por vezes das pessoas e dos meus problemas.
Fujo quando alguém me chama atenção
por causa dos meus erros,
pois custa-me a aceitá-los.
Hoje, Senhor, peço-vos para que me ajudes
a ter um coração mais humilde e compreensivo
para que possa não só entender
mas também perdoar o próximo,
pois só assim poderei caminhar até vós.
OBRIGADO
Senhor!
Creio na força do Espírito Santo e de Jesus Cristo.
Creio no coração de Maria, um lugar seguro,
onde repouso o meu espirito e o meu coração…
Creio em ti Pai,
que me levas ao colo em muitas batalhas da minha vida.
Ajuda-me a seguir-te
e a seguir-te com humildade, doçura e paciência.
Faz com que eu saiba aceitar os caminhos
que me destinaste.
Pai, por tudo muito obrigado.
CREDO JOVEM
Creio que é Deus,
Jesus Cristo seu filho
e Espírito Santo
que comandam a minha vida
e lhe dão sentido.
Creio que Deus é meu pai, amigo, companheiro
e me toma no colo quando estou cansada.
Creio no Espírito que me faz acreditar
que sou capaz e que é na fraqueza que está a força.
Creio na Igreja como fonte
de vitalidade, inter-ajuda e sentimento.
Creio que cresço,
desenvolvo-me
e sou forte
porque quando me deito ou levanto
posso pensar em alguém que me ama…
POBRE CATEQUISTA
Senhor:
Aqui, estou eu, pobre catequista
Sem palavras, com um brilho nos olhos.
O brilho de quem Te abriu a porta e varreu, a casa.
É bom estar contigo!
As palavras vêm. És Tu quem mas dita…
Fica comigo Senhor
porque as crianças, jovens, os pais
precisam de Te receber em suas casas,
de viver Contigo na escola, no trabalho, no lazer;
na alegria e na tristeza; na miséria e n abundância.
Faz-me simples,
molda-me como queres
porque só Tu sabes o que eu preciso para ser feliz
e para levar aos outros a Tua felicidade.
Inunda-me com o Teu amor, a Tua força e a Tua caridade
para que possa ser o reflexo do Teu amor.
A TUA IMAGEM
Senhor Deus,
que nos fizeste á vossa imagem e semelhança
e nos escolheste anunciadores do evangelho,
dá-nos um Espírito de sabedoria e de conhecimento.
Dá-nos, Senhor, a tua força
para sermos sempre testemunhas
do vosso amor, da verdade,
seguindo o caminho da tua palavra,
para que sejamos sempre
espelhos a refletir a tua imagem.
SIMPLICIDADE
Senhor:
Eu, como tu sabes,
sou uma mulher muito simples, ou julgo ser.
E por isso não sei dizer aquelas frases bonitas,
mas gostaria de saber – tu bem o sabes.
Com a minha simplicidade
contento-me a dizer-te assim muitas vezes.
Faz, Senhor, com que eu te ame cada vez mais,
faz com que o meu dia seja um caminhar para Ti
e quando digo isto penso em todas as pessoas
que se vão cruzando comigo ao longo do dia.
Ajuda-nos a todos, Senhor, nas nossas necessidades.
Amém
PELA UNIDADE
Obrigada, Senhor,
porque ao longo da minha vida
tendes sido sempre o meu refúgio, o meu Pai.
Sempre me acompanhaste
e nos momentos mais difíceis
Tu estiveste sempre presente com a Tua mão,
para que me mantivesse firme.
Sempre me ajudaste em todos os empreendimentos a que me propus.
Sinto que tens estado sempre presente na minha vida.
Obrigado Senhor, pelo dom da minha vida e da minha Fé.
Ajuda-me a conduzir sempre a minha vida pelo Teu Espírito,
que tudo o que eu faça e diga seja sempre d`Ele.
Peço-te, Senhor, pela congregação da Tua Igreja,
que todos sejam unidos
e sigam o modelo do Teu filho Jesus!
ORAÇÃO DO CATEQUISTA 
Senhor, faz-me pequenina e humilde
Abre o meu coração ao Teu amor.
Que eu te sinta em cada momento da minha vida.
Ajuda-me a ser capaz de passar
a Tua mensagem de amor
a todos os irmãos que me rodeiam
e em especial às crianças
que Tu me confias em cada ano de catequese;
que eu saiba ser sempre bom exemplo para os outros.
Louvado sejas Senhor.
Obrigado

(Fonte)

Atenção coordenadores do RJ!

Está chegando a 28ª Assembleia Arquidiocesana da Iniciação Cristã…

Dia 5 de novembro de 2011
de 8h às 13h, no Colégio Zaccaria

(Rua do Catete, 113 – Catete)

Palestra e Missa presidida por D. Orani Tempesta.

Encontro para todos os coordenadores da matriz e capelas, de todos os segmentos

(Pastoral do Batismo, Crianças e Adolescentes, Jovens e Adultos, Catequese Especial).

Acesse o blog: http://www.iniciacaocristarj.blogspot.com e tenha maiores informações.

Feliz aquele que semeia!

Neste mês destinado às vocações, celebra-se o Dia do Catequista. Este “Semeador da Palavra” sempre pode contar com a presença do Senhor em sua vida, a sabedoria como dom para anunciar a Palavra e o discernimento para distinguir o que é necessário no processo de evangelização nos dias de hoje…

Daí a certeza de que os desafios podem ser superados não somente com lágrimas, mas com a alegria e a esperança de quem sempre tem Jesus como Mestre e Senhor.

Segue abaixo um momento de reflexão para ser feito ainda este mês com nossos colegas catequistas:

REZAR E ASSUMIR A PALAVRA DE DEUS

1) Acolhendo a Palavra de Deus

Nas páginas da Bíblia encontramos muitas passagens que nos estimulam a renovar nossos encantos por Jesus Cristo, e nos impulsionam a seguir em frente, criando novo ânimo à catequese, porque somos conscientes que a “colheita” sempre será frutuosa.

Iniciemos este momento de reflexão e oração, invocando a presença do Espírito Santo:

“Vem, Espirito Santo…” (música ou oração)

2) Escutando a Palavra de Deus

– Ler o Salmo 126, 1-6

– Façamos um momento de silêncio, lembrando o que lemos. Analisemos o sentido de cada palavra.

3) Refletindo a Palavra de Deus

Este salmo nos apresenta um momento de alegria e outro de mudança de sorte. Estes momentos são representados na figura dos semeadores que semeiam a duras penas, mas se alegram com a colheita sem se importarem com o peso dos feixes carregados nas costas.

Se levarmos em conta a desproporção da pequena sacola de sementes (leve, porém carregada de lágrimas) e os pesados feixes com alegrias e cantos, nós percebemos que a situação do plantio é conflituosa, dolorosa e provocadora de lágrimas. Nesse sentido, o partir chorando é a semeadura destinada a dar frutos abundantes, cujo sofrimento tem o sentido de aprendizagem, geradora de novas experiências e de forma inesperada, fonte de muitas alegrias.

A partir do seu entendimento, reflitam o que este salmo diz a cada um de vocês.

4) Revendo a caminhada catequética

Observando e ouvindo os catequistas, é possível perceber suas realizações, silêncios, fidelidades, inquietações… Sempre dizem sentirem a força de Deus, mas reconhecem sua pequenez e a grandeza de seus desafios na catequese. E que desafios nos dias atuais!

Pensando nisso e na mensagem que o Salmo 126, 1-6 nos apresenta, vamos refletir:

a. O que podemos entender com “andando e chorando ao levar a semente” na catequese dos dias de hoje?

b. Qual é o sentido de “ao regressar, voltam cantando, trazendo seus feixes” para a catequese dos dias de hoje?

5) Rezando a palavra de Deus

Jesus nos chamou para sermos seus colaboradores em sua missão. Com o nsso sim, conhecemos o Mestre, aprendemos a rezar e nos tornarmos seus amigos.

Assim, confiantes, vamos:

a. Assumir um compromisso inspirado no Salmo 126, 1-6.

b. Escolher para recitar dois ou três versículos deste salmo.

c. Meditar os versículos destacados sob forma de oração.

d. Terminar o momento de oração, com um canto inspirado no Salmo 126 (Ex: Noites Traiçoeiras)

Aos Catequistas inquietos face às exigências da missão, recordemos o catquista Paulo que nos diz: “Somos atribulados… mas, não esmagados. Somos postos em extrema dificuldade, mas não vencidos pelos impasses” (2 Cor 4, 8)

(Fonte: Dia a Dia do Catequista – Agenda de Planejamento 2011 – Editora Vozes)

Me preparando para o recomeço

Estava dando uma olhada no meu material de catequese, relembrando os primeiros encontros, quando a turma ainda não estava com o livro, para já ir me preparando para acolher a nova turminha que vem por aí e resolvi digitar o que estava no meu caderno (são apenas anotações pessoais que faço enquanto preparava os encontros):

Primeira reunião de Pais

Estamos de braços abertos para preparar seus filhos para o grande encontro com Jesus: a Primeira Eucaristia!
Para que o nosso trabalho tenha um bom resultado, precisamos da ajuda de vocês, uma parceria.
Por isso, é necessário que haja da parte dos pais um compromisso verdadeiro com a formação dos catequisandos.

Normas e exigências da Igreja:

  1. Taxa de inscrição (livro + material)
  2. Bíblia (de edição católica)
  3. Limite de 3 faltas
  4. Não chegar atrasado
  5. Participação na missa das crianças aos domingos
  6. Material pedido: caderno, livro, lápis, borracha, cola, tesoura, lápis de cor
  7. Período da catequese (2 anos)
  8. Modelo da roupa da Primeira Eucaristia (indicado pela paróquia)
  9. Grupo de apoio dos pais e responsáveis (convidar)
  10. Atenção para as roupas usadas para virem à catequese e à missa (não devem ser curtas, apertadas ou decotadas)

Lista de Presença

(Não reparem, estou sem word instalado, então fiz assim só para dar uma idéia)

Mensagem: Floquinhos de Carinho

(Entregar uma bolinha de algodão colorido para cada participante)

Havia aldeia pequena onde o dinheiro não entrava.
Tudo o que as pessoas compravam, tudo o que era cultivado e produzido por cada um, era trocado. A coisa mais importante, a coisa mais valiosa, era a Amizade.
Quem nada produzia, quem não possuía coisas que pudessem ser trocadas por alimentos, ou utensílio, dava seu CARINHO.
O CARINHO era simbolizado por um floquinho de algodão.
Muitas vezes, era normal que as pessoas trocassem floquinhos de algodão sem querer nada em troca.
As pessoas davam seu CARINHO pois sabiam que receberiam outros num outro momento ou outro dia.
Um dia, uma mulher muito má, que vivia fora da aldeia, convenceu um pequeno garoto a não mais dar seus floquinhos.
Desta forma, ele seria a pessoa mais rica da cidade e teria o que quisesse.
Iludido pelas palavras da malvada, o menino, que era uma das pessoas mais populares e queridas da aldeia, passou a juntar CARINHOS e em pouquíssimo tempo sua casa estava repleta de floquinhos, ficando até difícil de circular dentro dela.
Daí então, quando a cidade já estava praticamente sem floquinhos, as pessoas começaram a guardar o pouco CARINHO que tinham e toda a HARMONIA da cidade desapareceu.
Surgiram a GANÂNCIA, a DESCONFIANÇA, o primeiro ROUBO, o ÓDIO, a DISCÓRDIA, as pessoas se XINGARAM pela primeira vez e passaram a IGNORAR umas as outras na rua.
Como era o mais querido da cidade, o garoto foi a primeiro a sentir-se TRISTE e SOZINHO, o que o fez o menino procurou a velha para perguntar-lhe e dizer-lhe se aquilo fazia parte da riqueza que ele acumularia. Não a encontrando mais, ele tomou uma decisão. Pegou uma grande carriola, colocou todos os seus floquinhos em cima e caminhou por toda a cidade distribuindo aleatoriamente seu CARINHO.
A todos que dava CARINHO, apenas dizia: Obrigado por receber meu carinho.Assim, sem medo de acabar com seus floquinhos, ele distribuiu até o último CARINHO sem receber um só de volta. Sem que tivesse tempo de sentir-se sozinho e triste novamente, alguém caminhou até ele e lhe deu CARINHO. Um outro fez o mesmo…Mais outro…e outro…até que definitivamente a aldeia voltou ao normal.

Aceitem este floquinho como prova do nosso carinho, pois é assim que pretendemos conduzir nossos encontros da catequese. Queremos dividir com vocês a responsabilidade de evangelizar essas crianças e levá-las ao encontro de Jesus na Eucaristia.


Primeiro Encontro

Acolhida: criar laços de amizade, cumprimentar, sorrir, dar aquele “bom dia”!

Introduzir o Sinal da Cruz (atenção para a mão direita!)

Canto (ritmo de marchinha)

Como você se chama?
Quero lhe conhecer
Aperte a minha mão,
E amigos vamos ser!
Pergunta: Eu sou __________, quem é você?
Resposta: Eu sou __________, muito prazer!

Obs: Pode ser feita também a dinâmica dos nomes: as crianças ficam em círculo e um começa falando o seu nome. A criança ao lado fala o nome do colega anterior e depois o seu nome . O terceiro fala os nomes dos dois colegas anteriores e depois o seu nome. O último falará os nomes de todos os outros anteriores e por fim o seu nome. Conseguiram entender? Fica mais ou menos assim:

Agora que nos conhecemos, gostaria de apresentar uma pessoa muito especial (mostrar uma imagem de Jesus).

Breve reflexão sobre as frases:

“Deixai vir a mim as criancinhas” (Mt 19, 14)

“Onde dois ou três estiverem reunidos em meu nome, Eu estarei no meio deles” (Mt 18,20)

Dinâmica dos corações recortados:
Fazer alguns corações de papel com algumas palavras escritas (AMOR, AMIZADE, UNIÃO, FÉ, VERDADE, CARINHO, PAZ, SOLIDARIEDADE…) e cortá-los ao meio.
Distribuir as partes para as crianças e cada um deverá procurar a parte que o completa.
Oferecer os corações a Jesus.

“Queremos ser um grupo unido. Vamos conversar, trocar idéias, rezar, brincar, conviver, crescer na amizade e na fé. Acreditamos que Jesus está no meio de nós, ajudando-nos a viver o seu mandamento: o AMOR!”

Lembrancinha (exemplo de marcador de livros):

Oração final:

“Senhor Jesus, estamos felizes porque vamos formar um grupo de amigos, agora já nos conhecemos um pouco melhor, queremos ser bons amigos uns dos outros, queremos também ser teus amigos. Muito obrigado, Jesus”