Evangelizar nossas crianças é preciso!

Eu sou super fã das revistinhas da Coquetel, especialmente palavras cruzadas e as infantis e procurando uma Picolé para a Babinha, encontrei uma do Padre Reginaldo Manzotti, a nº 2, do mês de maio.
Fiquei super feliz e minha filhinha mais ainda!
Mas antes dela rabiscar tudo, escaneei algumas páginas para vocês conhecerem:






Nota: busquei informações sobre a revista nos sites da Coquetel e do Padre e não encontrei nada, o jornaleiro também não soube me dizer se era mensal ou quinzenal… se encontrar outras vou fazer coleção!
Beijinhos e fiquem com Deus.

As crianças e as redes sociais

Fazer parte de uma rede social, hoje, não é muita novidade. Tanto adultos como crianças com acesso à internet dedicam bastante tempo diário a essa moderna forma de se relacionar. Para as crianças, a interação com as redes sociais parece ser algo menos complicado, graças à sua facilidade em se adaptar às novas linguagens tecnológicas. Porém é muito importante que elas levem em consideração alguns cuidados, como não passar informações a desconhecidos, não publicar fotos acessíveis às pessoas em geral e não dar maior importância às relações virtuais que às relações pessoais.

São inúmeras as comunidades virtuais. Muitas crianças fazem parte de alguma(s) delas, como o Orkut, o Facebook, o Twitter e o MSN. Não se pode negar que esses serviços são bons, no entanto é importante regrar o uso para que não se torne em potencial problema o que, a princípio, é apenas diversão. Você, que é criança, tenha sempre cuidado para não passar informações a desconhecidos – por exemplo, sobre onde você mora, sobre o lugar onde estuda, sobre o que faz nas horas vagas. Pode haver quem queira se aproveitar de sua inocência para lhe fazer mal.

Outro costume bastante comum é publicar fotos nas comunidades, deixando-as acessíveis a qualquer pessoa. Isso pode ser ruim, pois alguém pode tomá-las e manipulá-las, fazendo você passar por situações constrangedoras. É saudável colocar as fotos nas redes sociais para que os amigos vejam, no entanto, lembre-se sempre de selecionar o grupo de pessoas que terá acesso às suas fotos. Isso vale também para os recados que você recebe e envia aos amigos.

Por fim, embora a internet seja muito interessante e nos ajude a nos aproximar mais das pessoas, não podemos esquecer que é somente um canal de comunicação, uma forma de nos relacionar. Conversar com os amigos pelo MSN, pelo Twitter, pelo Orkut ou pelo Facebook é divertido, mas não pode se tornar a única forma de estabelecer relações. É importante que você, que usa a internet, converse com seus pais e lhes peça que delimitem um período diário ou semanal para você desfrutar essa ferramenta. Quando não estiver conectado, aproveite para brincar com os amigos, estudar as matérias do colégio e, o mais importante, viver a vida de forma saudável.

(Isaías Silva Pinto, religioso paulino)

Este texto estava no final do folheto da missa das crianças de ontem e, fazendo uma busca com o nome do autor, encontrei outro trabalho do mesmo que me pareceu muito interessante, vejam:

Colorir é uma atividade muito prazerosa! Conhecer a vida de Jesus é também algo muito importante, já que ele veio ao mundo para trazer o amor e salvar cada um de nós. Com este livro será possível aliar as duas coisas: conhecer mais sobre a vida de Jesus e colorir as bonitas histórias que ele tem para nos contar.

(Fonte)

Doe Palavras


Vejam que projeto fantástico que depende apenas de um minutinho nosso :

O Hospital Mário Penna em Belo Horizonte, que cuida de doentes de câncer, lançou um projeto que se chama “DOE PALAVRAS”.

Fácil, rápido e todos podem doar um pouquinho.

Você acessa o site http://www.doepalavras.com.br/, escreve uma mensagem de otimismo, curta (como twitter) e ela aparece no telão para os pacientes que estão fazendo o tratamento – na sala de quimioterapia.

Podemos ajudar milhões de pessoas, enquanto elas passam pelo tratamento, com nossas mensagens! Essa ajuda acontece de muitas formas: apoio, reconforto, distração (ocupam o tempo que ali passam recebendo a quimioterapia), reprogramação mental, otimismo, e muitas outras, algumas bem subliminar, mas muito efetiva.

Dizem que é linda a reação de esperança e a fé dos pacientes. Participem, não apenas hoje mas, todos os dias. Doem um pouquinho das suas palavras e de seus pensamentos. Nos custa quase nada (só um pouco de tempo) e pode realmente trazer grandes benefícios aos que sofrem dessa doença que tem tratamento de efeitos colaterais terríveis, e podem ou não promover a cura. Porém apoio e mensagens de otimismo são um tratamento delicioso sem efeitos colaterais negativos e ajudam muito na cura e/ou no processo de apoio – é uma carícia positiva.

Achei isso muito interessante essa atitude que pode ajudar a minimizar o sofrimento alheio!

Tome como tarefa diária: acorde e mande uma mensagem, com muito carinho!

O site é bem simples mesmo…não precisa fazer cadastro, basta uma palavra de incentivo.