Atividade para o recesso da catequese

Geralmente as paróquias dão uma pausa dos encontros da Catequese no meio do ano, no mesmo período do recesso escolar. E, mesmo sabendo que nós não podemos passar “dever de casa”, acredito que as crianças possam fazer uma atividade em casa bem simples e divertida como esta.

Seguem alguns desenhos com uma frase que resume o seu significado. A tarefa seria cada criança levar um desenho, colorir bem bonito e pesquisar qual passagem bíblica a que ela se refere. No retorno da catequese podemos fazer uma exposição dos desenhos para os responsáveis, que aproveitariam para fazer uma reunião conosco, com um gostoso lanche partilhado.

Imagens do Antigo Testamento:

 

Imagens do Novo Testamento:

 

Vim a este mundo para ser feliz – Dinâmica

É muito gratificante quando a Comunidade se une para trabalhar em prol de um bem comum, independente da pastoral ou movimento a que pertence. Foi o que aconteceu conosco esta semana, em recente reunião com o Grupo de Escuta, foram discutidas as situações de morte que rondam nossas crianças e adolescentes (baleia azul, 13 razões…). Daí saiu a ideia de fazer algo com a Catequese no sentido de valorizar a vida.

Segue a sugestão de atividade que eles nos enviaram e que serão aplicadas nas turmas, adaptando a cada realidade e faixa etária:

Dinâmica: Vim a esse mundo para ser feliz!

Tempo estimado: 50 minutos

I – Divididos em 5 grupos:

Cada grupo terá um líder que fará as seguintes perguntas:

  1. a) O que eu mais gosto de fazer? Por quê?
  2. b) Quais são as minhas principais qualidades?

Depois de escrito, todos conversarão sobre as atividades, as qualidades, o que podemos melhorar.

Depois do momento debate, responder a mais duas perguntas?

  1. c) O que eu mais gosto de fazer com a minha família? Por quê?
  2. d) Quais são as principais qualidades que eu admiro nos meus amigos? Por quê?

Depois de escrito, todos conversarão sobre as famílias, sobre os amigos.

II – Cada papel contendo as respostas dos catequizandos será preso num cartaz com o título ‘Vim a esse mundo para ser feliz’. Assim todos poderão ler as opiniões de todos. Dar 1 minutinho para que eles possam mesmo olhar um os dos outros.

III- Um líder falará com todos ao mesmo tempo sobre a importância de valorizar a si mesmo, cuidar de si, ter amor próprio, fazer amigos…. De maneira breve e objetiva.

IV- Para encerrar, será feita a dinâmica: “Minutos de alegria”. Cada um receberá um papelzinho e deve escrever uma mensagem de incentivo sem assinar seu nome. Dar exemplos: Seja feliz! Acredite em você mesmo! Confie em Deus! Ame-se! Você é muito legal! Você é um grande amigo!….

Cada um que for terminando vai entregando a mensagem que será colocada numa caixinha. Ao fim, cada um vai “sortear” uma mensagem e levará com isso para casa como uma forma de se manter sempre animado e lembrar: ‘Vim a esse mundo para ser feliz’
Autoria: Grupo de Escuta – Paróquia Divino Salvador.
Bibliografia: 13 Reasons Why; página do Facebook Baleia Rosa.

Dinâmica de Grupo


DINÂMICA DE GRUPO (DG), O QUE É?
“Dinâmikos” é a palavra grega que quer dizer: força, energia, ação. quando, em 1994, K. Lewin utilizou essa expressão, seu objetivo era treinar pessoas para comportamentos novos através de discussão e de decisão em grupo, em substituição ao método tradicional de transmissão sistemática de conhecimento.
A DG é uma técnica que ajuda os grupos de forma clara, simples e rápida. O seu objetivo não é o ativismo, mas a ação transformadora no meio ambiente e na sociedade.

ESTRUTURAS DAS DINÂMICAS DE GRUPO:
a) Objetivo – quando escolhermos uma dinâmica devemos ter bem claro o que se pretende com a aplicação dessa dinâmica.
b) Desenvolvimento da dinâmica – escolher a DG conforme o tema, o número de participantes, com suas faixas etárias e o tempo disponível para a sua realização. O bom resultado depende da experiência e da criatividade do coordenador.
c) Avaliação no final da DG – rever a sua aplicação: qual foi o seu objetivo e qual foi o compromisso que ela sugeriu.

QUAL SUA IMPORTÂNCIA?
Usa-se a DG para:
* treinar as pessoas na participação, na experiência grupal, facilitando a comunicação e o desempenho das diferentes tarefas e lideranças;
* expor e aprofundar as reflexões de temas;
* elaborar o planejamento e a revisão;
* perceber e analisar a realidade, fazendo crescer um diálogo comprometedor.

A DG deve dar a oportunidade para:
* criar fraternidade e
* aprofundar as relações humanas.

Não devemos usar DG só para preencher o tempo ou como recreação. O objetivo da DG é mais profundo: é o compromisso grupal.
A metodologia da DG é a de “aprender fazendo”, com criatividade. É diferente de “jogos” que servem para divertir e unir as pessoas.

DIFICULDADES E LIMITAÇÕES DA DG
Não devemos considerar a DG como técnica milagrosa. Ela nunca haverá de substituir o esforço pessoal e grupal para melhor viver o espírito fraterno. Lembrar sempre que a DG é um meio e não um fim. seu enfoque e aplicação dependem em grande parte de quem a utiliza.

POR QUE É IMPORTANTE A DG NA CATEQUESE?
Normalmente os catequistas que se interessam pela DG compreendem o valor do trabalho em grupo e da vida comunitária. Sabem que no grupo se aprende a refletir e analisar a realidade.
É no grupo, também, que se adquirem novas energias, frutos da redução de tensões e angústias das pessoas.
Os catequistas compreendem que a fé cristã deve ser vivida em comunidade, porque a fé não é uma simples religiosidade, mas um compromisso com os irmãos.
O ser humano não encontra sentido quando está isolado. Os catequistas realizam-se plenamente quando sentem que fazem parte integrante da comunidade e que dependem da convivência do grupo.

(Fonte: Folheto Ecoando nº 29 – formação interativa com catequistas – Editora Paulus)

Vejam abaixo algumas dinâmicas que já postei aqui no blog: