Como temos preparado a nossa vida para a chegada do Senhor?

(Prof.Felipe Aquino)

Neste segundo domingo, acendemos a vela branca na Coroa do Advento; a vela da Paz; porque vai chegar Aquele que é o Príncipe da Paz!

Logo que ressuscitou, Jesus deu a Paz a seus discípulos: “A paz esteja convosco!” (Jo 20,19). Nada é melhor do que a paz. Tudo está perdido se não há paz no coração, no lar, na pátria… Ele pode dar a Paz a seus discípulos porque venceu na Cruz a raiz amarga que a destrói, o pecado.

O profeta Isaías anuncia a necessidade de preparar o caminho do pregoeiro da Paz: “Preparai no deserto o caminho do Senhor, aplainai na solidão a estrada de nosso Deus. Nivelem-se todos os vales, rebaixem-se todos os montes e colinas; endireite-se o que é torto e alisem-se as asperezas: a glória do Senhor então se manifestará, e todos os homens verão juntamente o que a boca do Senhor falou.” (Is 40,1-5)

Que caminhos devem ser preparados senão os da nossa alma? Que vales e montanhas devem ser nivelados senão os da nossa alma, desnivelados pelas paixões e maus desejos?

O salmista canta: — Quero ouvir o que o Senhor irá falar: é a paz que ele vai anunciar; a paz para o seu povo e seus amigos, para os que voltam ao Senhor seu coração. Está perto a salvação dos que o temem, e a glória habitará em nossa terra. A verdade e o amor se encontrarão, a justiça e a paz se abraçarão; da terra brotará a fidelidade, e a justiça olhará dos altos céus.

É o domingo do Advento que nos convida à reconciliação com Deus; deixar o pecado, procurar Aquele que é o Único que pode nos dar a vida e a paz duradoura. É preciso perguntar: Como temos preparado a nossa vida para a chegada do Senhor?

 

A Importância de celebrar o Nascimento de Jesus no dia 25 de dezembro

christmasNeste período do Advento nos preocupamos tanto em preparar nossas casas, nossas ceias, nossas confraternizações, que acabamos por “roubar” a festa do grande aniversariante que é Jesus. Nos preocupamos em presentear a tantas pessoas, até “amigos ocultos”, e o nosso “verdadeiro amigo”, já Revelado, é deixado de lado, como algo secundário, dispensável… Não podemos nos esquecer do Aniversariante no dia do seu Aniversário! Ele é o grande Presente que devemos receber e dar a todos…

São Pedro nos lembra que Deus não tarda a voltar, para Ele um dia é como mil anos, e mil anos como um dia. Ele é o Senhor também do tempo, Ele criou o tempo e não está submetido a Ele. São Pedro avisa que o Senhor chegará na surpresa de um ladrão, a qualquer momento; então, é preciso estar preparado a todo momento. (2 Pd 3,8-14)

E o Evangelho também nos recorda que João Batista apareceu no deserto pregando um “batismo de conversão” para o perdão dos pecados. Confessavam seus pecados e João os batizava no rio Jordão (Mc 1,1-8). Esta era a preparação para a chegada do Príncipe de Paz, do esperado das nações, do mais belo dos filhos dos homens.

Será que nós hoje também precisamos passar por um “batismo de conversão”?

(Fonte)

Anúncios

Oração do Advento

advento
Senhor, meu Deus,
Teu Filho há de vir nas próximas semanas!
Que meu coração seja como
terra boa para recebê-lo.
Que cada momento destes próximos dias
sirva para que eu possa refletir
sobre minha vida e o meu ser.
Onde tantos acham que precisam
só de coisas materiais
que eu possa levar o alimento espiritual.
Onde tantos buscam só o ter,
que eu possa mostrar o quanto vale o ser.
Mostrar que Natal não é simplesmente
o nascimento de Jesus,
mas a vinda do Salvador
acima do comércio desenfreado
que rodeia o mesmo.
Senhor, meu Deus,
agradeço por poder reviver
plenamente este evento todos os anos
e com ele sentir Tua presença
cada vez mais perto de mim.
Peço à Virgem Maria,
Mãe tão agraciada nesta data,
que abençoe as pessoas mais desfavorecidas
e que elas consigam encontrar em Deus
forças para trilharem seus caminhos.
Jesus, estamos Te aguardando,
procurando ser cada vez melhores,
cada vez mais humanos
e santos em nossos dias.
Tua chegada nos fortalecerá
e será para nós motivo de glória!
Que Deus nos abençoe
e nos acompanhe

 

Calendário do Advento

calendario do advento

Este calendário do advento pode ser feito com a turma de catequese ou com os filhos, preparando seus corações para a chegada do Natal.

O fundo pode ser de tecido de algodão ou acolchoado.

A árvore pode ser de feltro ou lã.

As 24 bolsinhas são bordadas à mão com um número para cada dia do advento. Também podem ser escritas com caneta para tecido. Dentro de cada bolso há um enfeite para colocar na árvore a partir do primeiro dia de dezembro, também bordados à mão ou enfeitados com rendas e lantejoulas.

Eles podem ser presos na árvore com velcro ou percevejo (tachinha).

Há uma opção mais simples, fazendo tudo com EVA e fita adesiva:

calendario advento 3

Perguntas e respostas sobre o advento

Advento-blog

  1.  O que significa advento?

A palavra advento significa vinda, chegada. Este tempo litúrgico faz parte do ciclo do Natal, porque nos prepara para celebrarmos o nascimento de Jesus.

  1. Qual a origem do Advento?

As origens do Advento são incertas. Sabe-se que em várias regiões, entre os séculos IV e VII, já se celebrava o advento tanto em sentido escatológico quanto como preparação ao Natal. O Advento é um tempo litúrgico próprio do ocidente. Com a reforma litúrgica do Concílio Vaticano II, conservou-se ambos os caracteres de preparação para o Natal e de espera da segunda vinda de Cristo.

  1. O que se celebra no advento?

No advento celebramos todo o mistério da vinda do Senhor na história até a sua conclusão. O Deus do advento é o Deus da história, o Deus que veio para salvar a humanidade por meio de seu Filho Jesus Cristo, em quem se revela a face do Pai (Cf. Jo 14,9).

  1. Como se estrutura a liturgia do Advento?

O Advento marca o início do Ano Litúrgico e começa quatro domingos antes do Natal. O Ano Litúrgico não começa sempre no mesmo dia, pelo fato do Natal ser sempre no dia 25 de dezembro e o Advento ter sempre quatro domingos. Este tempo litúrgico é formado de dois períodos: do primeiro domingo até o dia 16 de dezembro, a liturgia está voltada para o aspecto escatológico e procura-se orientar os fiéis para a vinda gloriosa de Cristo. Do dia 17 de dezembro ao dia 24, dá-se mais evidência à primeira vinda de Jesus, portanto, a litúrgia nos prepara mais diretamente para o natal. A seguir, elboramos um pequeno quadro das leituras bíblicas dominicais para melhor compreendermos os temas que são refletidos a cada domingo.

  • Primeiro domingo: espera vigilante do Senhor e anúncio do seu retorno.
  • Segundo domingo: Entra em cena a figura de João Batista que nos convida à conversão, preparando os caminhos do Senhor.
  • Terceiro domingo: João Batista dá testemunho de Jesus. As curas são sinais da presença de Jesus. É um tempo da fraternidade e da justiça.
  • Quarto domingo: Anúncio do nascimento de Jesus a José, Maria e Isabel.
  1. Quem são as figuras bíblicas do advento?

As figuras do advento, presentes nas leituras bíblicas, são: o profeta Isaías, João Batista, Maria e José.

  • Isaías: O profeta Isaías apresenta uma particularidade que o distingue dos outros profetas e também que é característica do advento. Nele se encontra sentimentos de esperança que confortou o povo eleito durante séculos difíceis e decisivos da sua história. Isaías é o profeta da esperança para o povo de Deus.
  • João Batista: Filho de Isabel e Zacarias, João Batista aparece antes mesmo do nascimento de Jesus. O anjo havia comunicado a Zacarias que ele e sua esposa Isabel teriam um filho, cujo nome era João, que significa, Deus é benigno. Somente mais tarde que João reaparece, desta vez no deserto, anunciando o Messias e convocando o povo ao batismo de conversão. Conhecido como precursor do Messias, isto é, aquele que tem a missão de preparar os caminhos do Senhor (Cf. Is 40,3), sinal de intervenção de Deus na vida do seu povo, oferecendo a todos o conhecimento da salvação (Cf. Lc 1, 77-78) e de apontar Cristo já presente no meio de seu povo (Jo 1, 29-34).
  • Maria: Esposa de José e mãe de Jesus. De modo particular, é dado um destaque à pessoa de Maria no Advento porque ela cooperou no mistério da redenção. O Advento não é um mês mariano, e sim um tempo litúrgico em que a Igreja celebra o mistério da vinda do Senhor. Maria é a fiel colaboradora de Deus no projeto da salvação. Jesus não foi concebido por um pai humano e sim por obra do Espírito Santo de Deus, como afirma os evangelhos de Marcos e Lucas. O anjo disse a Maria: “o Espírito Santo virá sobre ti, e o poder do altíssimo vai te cobrir com sua sombra; por isso, o Santo que vai nascer será chamado Filho de Deus” (Cf. Lc, 1-35). A solenidade da Imaculada Conceição que celebramos no dia 8 de dezembro não é uma ruptura deste tempo litúrgico, mas é parte do mistério. Maria é cooperadora no projeto da redenção.
  • José: As sagradas Escrituras falam pouco de José. Seu nome é citado apenas nos evangelhos da infância de Jesus (Mateus e Lucas). Ele é da linhagem de Davi, o rei justo. Deus havia prometido ao rei Davi um descendente para ocupar o seu trono. Adotando Jesus como filho, José abre caminho para que Jesus seja considerado legítimo descendente da casa real, “filho de Davi” (Mt 1,1). José era um homem humilde, justo, de poucas palavras e exercia a profissão de carpinteiro (Cf. Mt 13,55). Ele aparece ao lado de Maria no nascimento e na apresentação de Jesus no templo. Conduz Maria e Jesus durante a fuga para o Egito e também está presente durante a perda e o encontro de Jesus no Templo.
  1. Qual a cor litúrgica do Advento e o que significa?

Na liturgia, cada cor litúrgica tem a sua importância. No período do Advento usa-se a cor roxa. Ela está presente nos paramentos do presidente da celebração e na Mesa da Palavra (ambão). O roxo é sinal de conversão e penitência, pois este tempo litúrgico pede mudanças profundas para a vinda do Senhor. No terceiro domingo do Advento usa-se o rosa, e seu significado é a alegria. Alegria porque a vinda do Senhor está próxima e faz parte da preparação ao Natal.

  1. O que é a coroa do Advento?

A coroa do Advento se tornou comum em nossa cultcoroa do adventoura e tem a finalidade de nos ajudar para a festa do Natal. A coroa não é de origem cristã. Ela teve origem em terras germânicas entre as famílias protestantes. A Alemanha e outras regiões da Europa são muito frias durante o período natalino. No Natal é inverno e as horas de sol são poucas, e as noites, longas. Sendo inverno, dá-se a impressão de que a natureza está morta. Por isso acendiam-se as velas, enfeitadas com ramos de pinho verde. A coroa do Advento nasceu nas casas, nas famílias, quando ainda não existia luz elétrica. Na Igreja são 4 velas enfeitadas, uma para cada domingo.

  1. Como vivenciar a espiritualidade do Advento?

A espiritualidade do Advento deve ser descoberta e vivenciada a partir das palavras e gestos dos personagens deste tempo: o profeta Isaías, João Batista, Maria e José. O Advento celebra o Deus da esperança. João Batista nos chama à conversão a fim de prepararmos os caminhos do Senhor que vem.

  1. Por que nas missas do Advento não se canta o glória?

O Glória é um hino de louvor a Deus, por Jesus Cristo, no Espírito Santo. A primeira parte do hino é tirada do louvor cantado pelos anjos na noite de Natal: “Glória a Deus no mais alto dos céus, e paz na terra aos homens por ele amados” (Lc 2,14). O clima de esperança e de vigilância transborda de alegria na noite de Natal, no canto do Glória. Muitas comunidades, durante o canto deste hino, levam o menino Jesus até o presépio.

Sugestões Pastorais

3° Domingo do Advento

  • Nos ritos iniciais, pela importância do Jordão, conforme expresso na reflexão homilética, convém realizar no rito a aspersão com a água benta recordando o batismo.

4° Domingo do Advento

  •  Neste último domingo do Advento, valorizar a imagem de Maria destacando a imagem com uma vela acesa. Embora seja marcante a presença de Maria na celebração, o enfoque da celebração é sempre cristocêntrico. No final da celebração pode ser feita uma homenagem à Mãe do Senhor com uma breve saudação.
  • O acendimento da quarta vela seja feito com a seguinte oração:

Deus Pai de bondade, vós enviastes vosso Filho ao mundo por meio de Maria, vossa serva. Vossas promessas se cumpriram naquela que é a imagem da Igreja e sua maternidade nos inspira no discipulado, na esperança e na alegria da proximidade do Natal. Por ela brilhou para nós a luz da salvação. Jesus, nosso irmão. Bendito sejais, Senhor!

  • Neste último domingo, dar a benção solene que o missal oferece.
  • Na alegria de celebrarmos o Natal do Senhor, seria oportuno que a comunidade organizasse durante a semana a celebração do Sacramento da Reconciliação, conforme orienta as formas rituais desse sacramento.

(Fonte)