Eucaristia – parte 2

laEucaristia

PREPARAÇÃO DA MISSA

Tendo em conta a natureza e a circunstância de cada assembléia, toda a celebração deve favorecer a participação consciente, ativa e plena dos fiéis. Tal celebração, animada pelo fervor da fé, da esperança e da caridade é um direito e um dever dos cristãos em virtude do Batismo (SC, 14).

Os padres usem com criatividade o mais possível os documentos litúrgicos, as diversas orações eucarísticas, gestos litúrgicos e leituras bíblicas alternativas, quando as rubricas permitirem.

Invista-se na formação de leigos para integrar as equipes litúrgicas, de modo a contribuírem eficazmente para o aprimoramento das celebrações.

PREPARAÇÃO À PRIMEIRA EUCARISTIA

“É dever primeiramente dos pais ou dos responsáveis e do pároco cuidar que as crianças que atingiram o uso da razão se preparem convenientemente e sejam nutridas, quanto antes, com este divino alimento, após a confissão sacramental; compete também ao pároco velar para que não se aproximem do sagrado banquete as crianças que ainda não atingiram o uso da razão ou aquelas que ele julgar não estarem suficientemente dispostas” (CDC, 914). É importante ressaltar que os pais ou responsáveis devem estar ativamente envolvidos no processo catequético dos catequizandos.

Em caso de grave necessidade, como é aquele da morte iminitente, a criança que sabe distinguir o pão eucarístico de outro alimento qualquer, não somente poderá, como deve receber este augusto sacramento.

A catequese deve acontecer na comunidade cristã de residência ou onde a família participa regularmente.

Em caso de mudança do catequizando, deve ser apresentada na nova paróquia a transferência assinada pelo catequista e pelo pároco de origem, atestando sua participação nos encontros da
respectiva etapa, bem como o material utilizado.

“Os adultos que ainda não fizeram a Primeira Comunhão oferecem especial ocasião à comunidade para iniciá-los de modo mais consciente. Não se tenha pressa em admitir à comunhão, mas se cuide com muito carinho de sua inserção e comprometimento comunitário” (cf. Pastoral dos Sacr. da Inic. Cristã, CNBB, nº 2a, p.105). A preparação seja feita com subsídios produzidos ou indicados pela diocese, seguindo ao menos duas etapas de preparação.

Dedique-se atenção e carinho especiais às pessoas com deficiência física e mental, sempre em diálogo com os pais.

A paróquia e/ou a diocese devem proporcionar formação permanente a todos os catequistas. Estes sejam admitidos a partir dos seguintes critérios: sejam crismados, sejam acompanhados pastoralmente pelo pároco, participem dos encontros e reuniões de catequistas, tenham disponibilidade para os encontros catequéticos semanais.

Quanto aos adultos que procuram a preparação para o sacramento da Eucaristia, certifique-se que sejam batizados. A preparação seja feita com subsídios indicados pelo pároco, seguindo ao menos duas etapas de preparação.

CELEBRAÇÃO DA PRIMEIRA EUCARISTIA

A celebração da Primeira Eucaristia é uma festa religiosa da comunidade, portanto:

– seja celebrada na própria comunidade, preparando-se os familiares e a comunidade para este acontecimento.

– cuide-se da vestimenta harmoniosa das crianças e adolescentes, evitando-se todo luxo e pompa.

– Os neo-comungantes devem ser ouvidos em confissão individual antes da celebração, estendendo-se o convite aos pais e familiares, se possível.

– Recomende-se à toda a família que participe ativamente da vida comunitária, favorecendo a perseverança do neo-comungante.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s